Header Ads

  • Últimas

    Negligência pode ter levado à óbito bebê em Santa Luzia


    Gael de um ano e quatro meses morreu vítima de suposta negligência Médica no PA do São benedito. 

    Segundo relatos de familiares, o jovem deu entrada na unidade com quadro de Dor e mais de 40° de febre na madrugada da última quarta-feira 13.

    A Médica de Plantão, suspeitava que o paciente estaria acometido de Meningite. Diante do quadro, foi receitado a Gael injeções de Dipirona e Banhos assim que a febre aumentasse. Após as primeiras 3 horas o quadro piorou e Gael recebeu além da medicação, Plasil, pois vomitava muito. De tempos em tempos a criança tomava banhos e recebia medicação. O quadro se manteve até a troca de plantão, por volta das 7,8 da manhã.

    A médica que assumiu pela manhã resolveu liberar o paciente prescrevendo medicamentos contra meningite, mesmo, segundo a família, sem ter sido feito anteriormente nenhum exame que constatasse a doença. Foi receitado um antibiótico capaz de combater a bactéria causadora de meningite e que se mantivesse os banhos periódicos.

    Após deixar a unidade de saúde, a mãe adquiriu o medicamento, foi pra casa e medicou a criança como descrito pela profissional. Deu outro banho e antes de dar-lhe o almoço, Gael entrou em convulsão.

    Desesperada a mãe parou um motorista que passava na rua de casa e pediu carona até o PA são benedito. Quando a criança chegou a unidade de saúde já estava sem vida.


    Segundo um dos tios, um Boletim de ocorrência foi lavrado e as medidas devem ser tomadas para apurar as causas da morte. A Advogada da Família, Dra Sirlene A. Oliveira Nunes, no boletim de ocorrência a Causa-mortis está descrita como "indefinida". Para que a liberação da receita (retida quando do retorno do paciente) fosse liberada, foi necessária a intervenção policial.

    A UPA alega que a criança faleceu devido a um quadro de meningite, no entanto liberou Gael às 9h da manhã, e ao meio dia a criança retornou, já em óbito.

    De acordo com alguns médicos ouvidos pelo Vitrine, o procedimento correto no caso de dúvidas no diagnóstico era a transferência do paciente para outra unidade de saúde.

    A família não se conforma e pede justiça. A Advogada deverá dar andamento ao processo na próxima segunda e aguarda o laudo do IML, que deverá sair em até 30 dias. A Prefeitura ainda não se manifestou.


    Caso recorrente

    No início de Janeiro deste ano, a leitora Ludmila Gomes procurou o Vitrine para denunciar caso parecido ocorrido no PA infantil. Na época, seu filho estava com quase 39° de Febre e a médica de plantão estava dormindo. Mais uma vez não foi feito nenhum exame na criança e prescrito medicamento.

    Nas Redes sociais, usuários do Sistema de saúde de Santa Luzia relataram ter passado por problemas parecidos. Em alguns casos a negligência só não causou mais mortes porque familiares levaram os pacientes a outras unidades de saúde.


    Pagamentos atrasados

    Em Outubro de 2018, funcionários e ex funcionários do setor de saúde da Prefeitura impetraram uma ação coletiva junto ao Ministério Público pedindo o pagamento de verbas rescisórias. Há informações de que muitos dos médicos que prestam serviço na cidade estejam sem pagamentos ou com vencimentos atrasados. O prefeito declarou em live divulgada nas redes sociais que a prefeitura está com fama de caloteira, afinal não tem pago os contratos com as empresas terceirizadas que prestam serviço à Cidade.


    Com informações do Santa Luzia Já e
    Arquivo Vitrine Santa Luzia

    2 comentários:

    1. Minha filha com 6 dias de vida estava chorando muito aí levei ela no PA SB chegando lá não eles queriam atendê-la ,me informaram que eu teria que levar na maternidade que ela nasceu ,sendo que eu já tinha ido no São João de Deus e me encaminharam para o PA segundo a atendente eles estavam com um caso muito grave e não seria possível o atendimento,informei para a atendente do PA o ocorrido e a mesma com resistência em encaminhar minha filha para a pediatra,só atenderam depois que ligaram pro HSJD ,enfim ela encaminhou para a pediatra que estava dormindo e ficou muito irritada pq acordaram ela ,me atendeu com maior grosseira e disse que minha filha estava com fome eu e meu esposo ensistimos que não era ,mais irritada ainda pediu alguns exames e minha filha foi diagnosticada com as bilirrubinas altas ,se eu e meu esposo não tivéssemos ensistido minha filha podeira ter tido graves sequelas,acho muito engraçado pq os outros profissionais não podem dormir e os médicos podem se TDS tem que cumprir a jornada de trabalho.

      ResponderExcluir
    2. So deus para ter misericórdia

      ResponderExcluir

    Sejam Bem vindos ao Vitrine! Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seu autor. Não aceitaremos mais comentários anônimos. Caso queira dar sua opinião tenha uma conta no Google.

    Post Bottom Ad

    Rádio Vitrine Santa Luzia