Header Ads

  • Últimas

    Estupro coletivo: Casos assombram a Região Metropolitana de Belo Horizonte


    Um estarrecedor caso de estupro coletivo foi registrado em Belo Horizonte e região nesta semana. 

    Uma adolescente de 15 anos foi sequestrada a poucos metros da avenida Cristiano Machado e de uma companhia da Polícia Militar, drogada e estuprada. O caso ocorreu na tarde de domingo (17), na região Nordeste da capital mineira.

    A vítima foi obrigada a entrar em um veículo, ocupado por mais de um homem; foi estuprada e a abordagem ocorreu à luz do dia. No entanto, desta vez, o autor era conhecido da vítima – um stalker (perseguidor, em inglês).

    Conforme apuração da Polícia Militar, a adolescente de 15 anos caminhava pela rua Angola em direção à Cristiano Machado, quando foi abordada pelo criminoso, que estava em um carro. O homem, acompanhado de um comparsa, cobriu o rosto dela com um pano, o que provocou o seu desmaio. O ponto do sequestro fica perto de uma companhia da PM, a 22ª, na Praça Samba, cuja uma das ruas é justamente a Angola.

    A vítima foi largada pelos criminosos próximo ao Minas Shopping. Ela retomou a consciência pouco antes de ser deixada pelos autores e conseguiu reconhecer a avenida Pastor Anselmo Silvestre, uma das principais – além da Cristiano Machado – de acesso ao centro comercial. A adolescente foi levada, com ferimentos nos seios, ao Hospital Odilon Behrens, onde foi constatado o estupro, ainda conforme relato da PM.

    Aos militares, a mãe da vítima afirmou que o autor conheceu a adolescente no momento em que ela se deslocava para uma festa de igreja, quando ainda moravam em Contagem. A partir de então, o homem, de 19 anos, passou a perseguir a vítima. Seguia a menina na escola, na residência e até a importunou sexualmente em outra ocasião, quando deu um beijo à força.

    Preocupada, a mãe, então, mudou-se com a filha para a região Nordeste de BH, mas as perseguições continuaram. Os militares chegaram a se deslocar para o endereço do autor, mas a mãe informou que ele não aparecia na residência há duas semanas.

    OUTROS CASOS

    Uma jovem de 19 anos passou por momentos de terror, no início da tarde da última segunda-feira (18), em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. A vítima foi sequestrada quando se deslocava para uma unidade de saúde, estuprada e espancada. A Polícia Militar chegou a realizar buscas, mas não havia encontrado os autores até a publicação desta reportagem (veja abaixo como ajudar).

    Conforme apuração dos militares, a jovem saiu de casa em direção ao posto de saúde do bairro Bernardo Monteiro, quando foi abordada por um trio que estava dentro de um Gol versão antiga – conhecido como Gol bolinha – prata. O passageiro do banco traseiro, armado com uma arma de fogo e uma faca, abriu a porta do veículo e a obrigou que entrasse no carro.

    A jovem conta que era perceptível o cheiro de bebida alcoólica e todos os criminosos aparentavam estar sob influência de entorpecentes. O veículo possuía todos os vidros escuros e estava com o som muito alto. Logo após obrigar a vítima a entrar no carro, o autor do banco traseiro arrancou a roupa dela. Os criminosos, então, se revezaram para realizar o crime sexual.

    Em um determinado momento, a vítima ainda chutou um dos autores, na tentativa de se desvencilhar, mas não obteve sucesso e ainda foi agredida. Ela teve lesões por todo o corpo: rosto, pescoço, seios, barriga… Após os crimes, os autores jogaram a vítima para fora do veículo e fugiram.

    A vítima foi encaminhada ao Hospital Municipal de Contagem, onde foi devidamente medicada e atendida. Ela foi acompanhada pelo noivo e pelos pais, que confirmaram a versão: a jovem saiu de casa no início da tarde para retificar uma receita no posto de saúde.

    Encontrada pela polícia em estado de choque, a vítima deu as seguintes informações sobre os autores, ainda foragidos: o motorista é negro e e cabelo baixo; o co-piloto aparentava ser adolescente, pardo, cabelo baixo, diversas tatuagens (uma delas no pescoço) e trajava uma camisa de time; e o do banco traseiro é branco, corte de cabelo com um escrito e aparentava ter aproximadamente 35 anos.

    A abordagem ocorreu na esquina da rua Coqueiros com a rua Inês Glansman de Almeida. Qualquer informação pode ajudar nas investigações da polícia, que respeita o total anonimato, e pode ser reportada pelo telefone 181.

    Fonte: BHAZ

    Nenhum comentário

    Sejam Bem vindos ao Vitrine! Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seu autor. Não aceitaremos mais comentários anônimos. Caso queira dar sua opinião tenha uma conta no Google.

    Post Bottom Ad

    Rádio Vitrine Santa Luzia