Header Ads

  • Últimas

    Luzienses denunciam envio de frutas podres para consumo nas UMEIS da cidade


    No Dia 27 de Agosto de 2018, o Prefeito de Santa Luzia, Christiano Xavier, implantou projeto contraditório de campanha, que previa a substituição do centro de Merenda escolar, implantado desde a gestão Calixto/Roseli, pela produção de merenda nas próprias escolas da cidade. 

    Além de descentralizar a produção, o que pode significar atrasos na logística e consequente prejuízo na entrega de alimentos, a produção local gera mais custos, contratação extra de profissionais e necessidade de uma logística diferente para cada escola Municipal. O Projeto não tem dado muito certo!

    A página informativa "Santa Luzia Já" divulgou na manhã desta Terça-Feira, nota denunciando o envio de Frutas "podres" para o consumo de crianças nas escolas que atendem a rede municipal de Santa Luzia.

    Segundo a denúncia, foram enviadas fotos de frutas acondicionadas em caixas, muitas das quais em mal estado de conservação e que, segundo nota, deveriam ser servidas 'in natura' à Crianças da Rede Municipal. A nota também especifica que em vez de Merenda fresca (como era servido antes da mudança), os alunos das Escolas tem recebido como merenda, apenas Achocolatados e Bolachas.

    O Achocolatado é um alimento contra indicado para crianças por conter conservantes, alto teor de açúcar e gorduras e se repetido por muito tempo, pode causar diarreia. Segundo denunciantes, a estratégia visa enganar o estômago, porém faz aumentar a fome.

    Rendimento escolar

    Para a nutricionista e professora da Faculdade de Medicina da Unesp Silvia Papini, trocar refeições por biscoitos e Achocolatados ou não servir merenda causam graves problemas para os alunos.

    "É um prejuízo nutricional gravíssimo. Você tira vitaminas, minerais, fibras (presentes, por exemplo, no feijão e em algumas verduras) e proteínas (na carne moída e no frango) e troca tudo isso por altas quantidades de açúcar, sódio, conservantes e estabilizantes, que compõem produtos ultra-processados, como as bolachas e os achocolatados", afirma.

    "Se há falta de merenda e é preciso algo prático, melhor servir alguma fruta, que basta lavar. Ou, mais fácil ainda, uma banana.". O grande problema, é que as frutas servidas em algumas escolas da cidade, tem chegado ás unidades em más condições, seja devido a má acondicionamento durante o transporte, seja pelo calor. A Ação tem resultado em desperdício e mau uso do dinheiro público.

    A nutricionista também aponta que o desempenho dos alunos despenca quando estão famintos. "Há muitos estudos mostrando o quanto isso prejudica o rendimento escolar. Os estudantes ficam sonolentos, menos concentrados, têm tonturas... Como aprender sem combustível?"


    Antes das eleições Municipais, o Prefeito de Santa Luzia, na época pré candidato, anunciou em suas redes sociais que um de seus planos de governo era desfazer o centro de merenda municipal, evitando, segundo ele, o transporte de alimentos prontos do centro para as escolas. Desta forma as escolas teriam cardápio próprio e produziriam sua própria merenda. Ao que parece, a solução não emplacou.

    Promessa de campanha do Prefeito de Acabar com o centro de Merenda na cidade

    Em nota, a Secretaria Municipal de Educação negou irregularidades e revelou que a nutricionista Débora, responsável pelo Centro de merenda da Prefeitura Municipal de Santa Luzia acompanha de perto a confecção do cardápio escolar e a produção de merenda e que a mesma passa pela fiscalização da comissão do FNDE/ PNAE.

    A Secretaria não explicou o porque de se repetir lanches no lugar de merenda "balanceada" como especifica a nota e convidou mães e pais reclamantes a 'apresentar provas' de suas afirmações. Também não explicou o flagrante exposto nas imagens postadas pelo Página. "O Centro de Merenda e as nutricionistas estão a disposição das reclamantes para apresentar as justificativas legais e o cardápio utilizado e se colocam a disposição para acompanhar até a escola da informante.  Todos os alimentos são verificados em sua integra: Validade, valor nutricional e composição. Respeitamos a informação prestada, mas consideramos a mesma improcedente e nos colocamos a inteira disposição para quaisquer dúvidas."

    O blog tentou contato com a empresa fornecedora de alimentos à Prefeitura para saber do estado dos alimentos fornecidos, e não obtivemos retorno do contato.

    Nenhum comentário

    Sejam Bem vindos ao Vitrine! Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seu autor. Não aceitaremos mais comentários anônimos. Caso queira dar sua opinião tenha uma conta no Google.

    Rádio Vitrine Santa Luzia

    Rádio Vitrine Santa Luzia

    Post Bottom Ad

    Política no Vitrine