Header Ads

  • Últimas

    Vereador Luziense foragido será Julgado pela Justiça em Julho


    O Vereador Adriano Moura dos reis (Pros), deverá ser julgado no próximo dia 24 de julho por suposta participação no assassinato de um Jovem no Bairro Palmital em Santa Luzia. 

    Mais um vereador de Santa Luzia, está envolvido com a justiça. Adriano Dill, como é conhecido no palmital é acusado de ser pivô do assassinato de Lucas Lopes Teixeira na cidade. Segundo o pré candidato a Prefeito e Delegado na época, Christiano Xavier, o crime começou com um roubo de táxi cometido por três homens em Vespasiano na madrugada de 18 de dezembro 2016. No mesmo dia, a vítima do assalto teria monitorado o carro por meio de GPS e, com outros dois comparsas, chegaram até o bairro Cristina. Eles então buscaram informações com o líder comunitário do local — o vereador Adriano Moura dos Reis — para que pudessem descobrir onde morava o autor do crime. O trio de taxistas arrombaram o apartamento da pessoa apontada pelo político como sendo o autor do assalto. A vítima foi posta no porta-malas de um carro, executada e então teve o corpo ocultado pelos criminosos.

    Conforme o inquérito, Adriano, teria induzido os “justiceiros” ao erro, indicando como autor do crime um homem com o qual mantinha desavenças relacionadas ao furto de um celular.

    Já o Vereador deu uma versão diferente para o fato. Segundo ele, havia sido vítima de uma 'emboscada eleitoral' criada pela oposição, que de acordo com Dill, não o queriam na prefeitura. Revelou ainda que não foi o responsável por apontar o suspeito e que a mulher que o acusou como mandante já tinha rixa pessoal com ele.


    Na época, um grupo de apoio ao vereador tomou as ruas, passaram em frente à ONG Vital (que pertence a Christiano Xavier) e pararam na Delegacia de homicídios de Santa Luzia, onde realizaram protesto.


    O grupo pedia o fim das "perseguições" com frases de apoio ao vereador. Apesar da promessa de que Dill se entregaria, o mesmo permanece foragido até hoje, quase 18 meses depois. Segundo o vereador, teme por sua vida e não ter a chance de se defender.

    DEFESA EM VÍDEO

    O vereador tentou se defender divulgando um vídeo na internet divulgado em seu perfil pessoal (Não conseguimos mais encontrar este perfil no Facebook - possivelmente foi apagado) onde conta sua versão do crime ao qual responde na justiça.

    Adriano Revela que tudo começou quando estava em casa dormindo e a filha chegou com uma amiga chorando dizendo-se vítima de roubo.  Segundo versão da filha do Vereador, Duas mulheres haviam roubado seu celular e evadiram para a própria residência. O vereador afirmou que havia solicitado apoio policial. Chegando ao local, se deparou com a cunhada e esposa da vítima (taxista assassinado). Segundo o Vereador, a autora confessou o roubo do celular.

    Depois de várias acusações contra a jovem, o vereador se diz vítima de um complô arquitetado por ela para responsabiliza-lo pela morte do Cunhado e que esta ação visa vingança.

    O vereador ainda afirma que não tenha nada contra a vítima e que não tinha motivos para mandar matar o jovem, já que o vereador não tem taxi e não conhecia os taxistas que foram vitimas de roubo.

    Motivação política

    Segundo o Vereador, mesmo com o depoimento da jovem, a policia manteve a acusação e mandado de prisão contra ele. Adriano acredita que a acusação se manteve por motivos políticos e que se soubesse que a política o traria tantos problemas ele não teria se envolvido. O Vereador diz que não está foragido da Justiça, mas "exilado" de sua comunidade. "onde está a justiça que ouve duas pessoas que eu não conheço dizer que eu fiz uma coisa destas? Cada hora um dos depoentes diz uma coisa diferente, se contradizem em seus depoimentos. Eu esperava que a mesma justiça que deu ouvidos à Ana Carolina, desse ouvidos à minha versão."

    O vereador fez pedido para um Habeas corpus, para que pudesse responder ao processo em Liberdade, porém foi negado pela Justiça. Ele está foragido desde o fim de 2016. Confira o vídeo com o depoimento do vereador. A Matéria completa sobre o fato você poderá conferir aqui.



    Mandato de prisão

    Já a família do jovem quer justiça e pede a prisão do Vereador.

    Nenhum comentário

    Sejam Bem vindos ao Vitrine! Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seu autor. Não aceitaremos mais comentários anônimos. Caso queira dar sua opinião tenha uma conta no Google.

    Post Top Ad

    ads

    Post Bottom Ad

    Info Drive