Header Ads

  • Últimas

    PM veta compra de combustível com galão nos postos e impõe limite de R$ 100 por pessoa


    Em decisão tomada no fim da tarde desta segunda-feira pela Polícia Militar de Minas Gerais, a venda de combustível nos postos de todo o estado não poderá ser feito com galão. Outra determinação da PM é que a comercialização será limitada a R$ 100 por pessoa. De acordo com a corporação, a medida é necessária para garantir a segurança. Em nota, o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados do Petróleo do Estado de Minas Gerais (Minaspetro) confirmou as regras.

    A informação foi dada pelo comandante-geral da Polícia Militar, coronel Helbert Figueiró. Segundo o coronel, a princípio, o uso do galão foi proibido porque a corrida por combustível está gerando muito tumulto nos postos. As pessoas já começam a ser informadas sobre as regras (veja o vídeo ao fim da matéria). No entanto, em outros estabelecimentos, como em um posto na Rua Tupinambás, esquina com Avenida dos Andradas, no Centro, a venda em galões continuam sendo feitas (vídeo ao fim da matéria).

    Ainda de acordo com o Figueiró, com o galão não há como controlar se a pessoa está na fila para abastecer o veículo ou para revender. Assim, somente quem estiver com carro ou moto conseguirá comprar combustível neste primeiro momento.

    Veja lista de postos de BH e Contagem que receberão combustível nesta segunda-feira

    Com o limite de R$ 100 por pessoa, a quantidade de litros de combustível a ser comercializado vai variar dependendo do preço praticado por cada estabelecimento.

    Desde que começou a faltar combustível – reflexo do movimento dos caminhoneiros contra os seguidos aumentos no preço do diesel –, várias pessoas correram para os postos com galão na mão formando filas para comprar combustível.

    Confira a nota do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados do Petróleo do Estado de Minas Gerais (Minaspetro):
    Diante da divulgação da listagem de postos que serão reabastecidos na tarde desta segunda-feira (28) via escolta da Polícia Militar da Minas Gerais (PMMG), o Minaspetro confirma a veracidade desta relação de estabelecimentos, definida após reunião do Comitê de Crise Estadual formado por representantes do governo e PMMG, onde participaram o Minaspetro, representantes de companhias distribuidoras, ANP, Procon Estadual e Ministério Público.
    É fundamental salientar alguns pontos sobre esta decisão, que, ressaltamos, teve consenso dos participantes na reunião do comitê de crise, sendo o Minaspetro apenas mais um agente interessado em resolver os entraves do abastecimento na RMBH.
    Sobre o abastecimento dos postos, o Comitê de Crise esclarece que:
    – Os postos foram definidos por estarem localizados em regiões estratégicas, o que possibilitará o abastecimento por um número maior de consumidores em diversos pontos da RMBH; eles integram as redes das companhias Ipiranga e Raízen/Shell;
    – O valor máximo por cliente será de R$100,00, com o objetivo de contemplar um número maior de veículos;
    – Para garantir a segurança, o abastecimento em galões foi proibido, mesmo que estes sejam certificados pelo Inmetro;
    – A PMMG montou efetivo em cada um dos postos onde ocorrerá o reabastecimento para garantir a ordem pública antes, durante e depois de ocorrido o início da oferta de combustível à população.

    Fonte: Itatiaia 

    Nenhum comentário

    Sejam Bem vindos ao Vitrine! Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seu autor. Não aceitaremos mais comentários anônimos. Caso queira dar sua opinião tenha uma conta no Google.

    Post Top Ad

    ads

    Post Bottom Ad

    Info Drive