Header Ads

  • Breaking News

    Com Mansão de R$ 9 milhões na Pampulha, sertanejo Eduardo Costa é investigado por estelionato


    Uma negociação imobiliária envolvendo a compra de uma mansão na Pampulha, em Belo Horizonte, tornou o sertanejo Eduardo Costa alvo de uma investigação policial. Ele é suspeito de cometer estelionato por omitir informações sobre outra casa localizada em Capitólio, no Sul de Minas. A residência teria sido usada pelo famoso para pagar parte do novo imóvel, assim como um carro e um barco. As informações foram divulgadas pelo SBT Brasil na última semana.

    Segundo a reportagem, documentos obtidos em 2015 mostram que Costa comprou a mansão na capital mineira por R$ 9 milhões e que pagou R$ 2 milhões em espécie. O restante foi pago com bens de luxo, entre eles a casa localizada às margens do lago de Furnas. O problema é que o imóvel, avaliado em R$ 6 milhões, foi construído em uma área de preservação permanente – o que é investigado desde 2013 pelo Ministério Público -, e o sertanejo teria omitido tais informações quando negociou com a família o uso dela para quitar a casa comprada em BH.

    Agora, os novos donos da residência no Sul de Minas processam o cantor e pedem que o contrato feito entre eles seja anulado na Justiça. Além disso, querem R$ 10 mil por danos morais. A assessoria do cantor disse ao SBT Brasil que as acusações são falsas.

    Já a polícia informa que Costa deve ser notificado em breve e que não foi contatado ainda por conta da agenda de shows lotada. Assista à matéria exibida no último dia 12.

    Nenhum comentário

    Post Top Ad

    Post Bottom Ad