Header Ads

  • Últimas

    Atlético recebeu até 'parabéns' do Palestra pelo 9 a 2, Maior Goleada marca 90 anos nesta segunda


    Maior goleada da história do clássico contra completa 90 anos nesta segunda 27.

    Existiu ou não’? Entre torcedores de Atlético e Cruzeiro, o histórico ‘9 a 2’ é motivo de desentendimentos e brincadeiras. Afinal, a maior goleada do clássico - conquistada pelo clube alvinegro - não foi, obviamente, televisionada e ocorreu há 90 anos, completados nesta segunda-feira. Para relembrar a partida, o Portal Superesportes (do Jornal O Tempo) buscou registros daquele 27 de novembro por meio de jornais publicados em 1927.

    Título

    Os gols de Said (3), Jairo (3), Mário de Castro (2) e Getúlio não apenas fizeram com que o ‘Athletico’ registrasse a maior goleada da história do clássico. O triunfo sobre o então ‘Palestra Itália’ valeu o título do ‘campeonato da cidade’ por antecipação.

    “Pela segunda vez, coube ao Club Athletico Mineiro, com o resultado da movimentada pugna de domingo, o título de campeão de Bello Horizonte”, publicou a edição número 10 do ‘Minas Geraes’, distribuída em 28 e 29 de novembro daquele ano.

    O Atlético ainda enfrentaria o América. A partida, entretanto, já não valia o título da competição, de acordo com as publicações da época.


    Que história é essa?

    A goleada sofrida gerou uma reação na diretoria do Palestra Itália que atualmente seria considerada, no mínimo, inusitada. De acordo com o ‘Diário de Minas’, o Atlético recebeu uma mostra de ‘cordialidade esportiva’ vinda do adversário após a partida. A rivalidade entre os clubes ainda não era tão acirrada.

    “A S. S. Palestra Itália, enviou, ante-ontem, à tarde, o seguinte telegramma ao presidente do C. Athletico Mineiro:

    Dr. Moura Costa. Nome directoria felicito Athletico Mineiro brilhante victoria hoje.

    (a) Arcelus, secretario.”, publicou o jornal, que também noticiou a resposta do presidente atleticano.

    ‘Club Athletico Mineiro agradece gentileza telegramma felicitações victoria hontem e aperta affectuosamente a mão digno e leal adversario.

    (a) Moura Costa, presidente.’


    ‘Facilidade’

    O jogo de domingo ganhou maior destaque no ‘Diário da manhã’ de terça-feira. Na seção ‘Diário Sportivo’, o jornal ressaltou a ‘facilidade’ com que o time alvinegro derrotou o adversário no campo do América.

    “O Athletico, ante-ontem, obteve linda e fácil victoria sobre o Palestra. Depois de terem resistido no primeiro tempo, os palestrinos deixaram-se abater fragarosamente’, publicou o ‘Diário’.

    Na matéria, que ocupou três colunas da página destinada aos esportes, o jornal descreve a partida. O ‘Trio Maldito’, formado por Mário de Castro, Jairo e Said, foi o destaque da goleada. O primeiro tempo terminou com vitória alvinegra por 2 a 1. A etapa final, entretanto, reservou mais sete gols do Atlético e apenas um do Palestra.


    Torcida feminina

    De acordo com os jornais da época, 4 mil pessoas foram ao campo do América para acompanhar a partida. A grande presença de mulheres foi destaque no ‘Correio Mineiro’, que abordou o tema de forma controversa. Ao invés de ressaltar apenas a torcida, a publicação escolheu falar também sobre ‘graciosidade’ e ‘gentileza’.

    “As gentis e graciosas torcedoras não faltaram à disputa do importante preão, comparecendo em grande número ao campo, dando a este animação extraordinária e agradável aspecto”, publicou.

    A torcida feminina também foi destacada pelo Minas Geraes. Logo no terceiro parágrafo do texto, a publicação cita duas presenças ilustres.

    “As archibancadas e logares adjacentes do ‘stadium’ do América F. C., onde se verificou a lucta, achavam-se repletos de ‘torcedores’, salientando-se o elemento feminino, cuja ‘torcida’, commandada pelas sonhorinhas Nenem Alluoto e Horizontina Federiel, respectivamente, rainha e grã-duqueza dos sports de Bello Horizonte, foi uma das mais calorosas e enthusiasticas”.


    Comemoração e superstição

    A seção ‘Jogos e Desportos’ do ‘Correio Mineiro’ de 29 de novembro deu espaço a algumas curiosidades relacionadas ao jogo. De acordo com a publicação, o então presidente do Atlético, Leandro Castilho de Moura Costa, deu uma mostra de superstição.

    Segundo o relato, o fotógrafo de uma revista da época quis ‘bater uma chapa dos dois quadros’. As fotografias das equipes são comuns hoje em dia, especialmente em jogos decisivos. O presidente atleticano, entretanto, não gostou muito da ideia.

    “Quando o photographo ia bater a chapa do quadro athleticano, o dr. Moura Costa, ilustre presidente do Athletico, interveio. Não queria que o seu quadro se deixasse photographar. Dava azar. O quadro perderia. Depois do jogo, sim. Deixaria bater a chapa”, publicou o jornal.

    Dito e feito. A foto só foi tirada depois da vitória. O ‘Correio Mineiro’ também aproveitou para registrar o jantar no antigo restaurante ‘Guarany’ por conta da vitória alvinegra.

    Atlético 9 x 2 Cruzeiro

    Atlético: Perigoso, Chiquinho, Brant, Franco, Ivo, Hugo, Getulinho, Said, Jairo, Mário de Castro e Getúlio

    Cruzeiro: Geraldo, Rizzo, Para-raio, Porfírio, Osti, Nininho, Piorra, Nani, Ninão, Bengala e Armandinho

    Gols: Said (3), Mário de Castro (2) e Jairo (3) e Getúlio; Ninão (2)

    Data: 27/11/1927
    Árbitro: José Avelino
    Público: 4 mil
    Estádio: Campo do América
    Motivo: Campeonato da Cidade

    Fonte: Superesportes

    Nenhum comentário

    Sejam Bem vindos ao Vitrine! Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seu autor. Não aceitaremos mais comentários anônimos. Caso queira dar sua opinião tenha uma conta no Google.

    Rádio Vitrine Santa Luzia

    Rádio Vitrine Santa Luzia

    Post Bottom Ad

    Política no Vitrine