Headlines
Título do Artigo:
Escrito por Moderador

Santa Luzia desponta entre as 10 melhores cidades Mineiras em gestão fiscal




A Edição 2017 do Índice Firjan de Gestão Fiscal faz uma análise sobre a situação das contas públicas municipais do ano de 2016. Construído exclusivamente com base em estatísticas oficiais declaradas pelos próprios municípios, o IFGF é composto por cinco indicadores: Receita própria, gastos com pessoal, investimentos, liquidez e custo da dívida. A leitura dos resultados é bastante simples: A pontuação varia entre 0 e 1, sendo que, quanto mais próximo de 1, melhor a gestão fiscal do município no ano em observação.

Santa Luzia está em 6º com nota 0,7223, variação de 12,5% em relação ao último levantamento onde a cidade obteve nota 0,8256 (0,8311) a 2º melhor do estado e a 15ª melhor do Brasil. A cidade desponta como a 86ª melhor cidade Brasileira no índice. Ao contrário do que é pregado pela oposição nas redes sociais o gasto com pessoal continuou baixo, obtendo nota de 0,9093 para 0,8441. Outro dado importante é que a cidade recebeu nota máxima em liquidez nos anos de 2015 e 2016, ou seja, encerrou 2016 com menos restos a pagar equilibrando as contas para os anos seguintes. A nota da cidade também foi alta com folha de pagamento, mostrando que a gestão equilibrou as contas não gastando demais com pessoal. Há de se frisar que o índice comporta mais de 5 mil cidades e Santa Luzia desponta entre as 100 melhores do Brasil.

Para se ter uma ideia desta discrepância, as maiores cidades dos Estado de Minas gerais, Belo Horizonte (32º), Uberlândia (186º), contagem (24º), Juiz de fora (80º) e Betim (223º) apresentam resultados muito inferiores à santa luzia (6º). A nível Brasil a situação é ainda mais distante onde Belo Horizonte (319º), Uberlândia (1.343º), contagem (274º), Juiz de fora (671º), Betim (1.537º) e nossa cidade de Santa Luzia (86º).






Enquanto 90% das prefeituras Brasileiras fecharam o último índice no vermelho, Santa Luzia despontou como a segunda melhor gerenciada no Estado e a 15ª melhor gerenciada do Brasil. Este ano o resultado caiu cerca de 12,5%, mas manteve um status de botar inveja a maioria dos municípios brasileiros.  Como mostrado acima, Santa Luzia evoluiu bastante na eficiência do índice de gasto com pessoal (excesso de gastos com funcionários públicos) e diminuiu assustadoramente o chamado cabide de emprego. De 2014 para cá a cidade atingiu níveis muito altos na avaliação, chegando a 0,88 e 0,90.



Os resultados de Liquidez (é a facilidade de um ativo ser transformado em dinheiro sem perdas significativas em seu valor) da cidade no índice Firjan 2017 é realmente impressionante. O Gráfico acima exemplifica claramente a diferença entre uma boa e má gestão. De 2006 a 2008 (Gestão Calixto) A cidade manteve os investimentos entre conceito B e C (o que é muito bom). De 2009 a 2012, gestão Dr Gilberto, a cidade obteve conceito C e D (o que é muito ruim). Assim que Calixto Assumiu em 2013, a cidade estava quebrada mas equilibrou as contas atingindo indices C (2014) e A (2015). Quando Calixto faleceu, Roseli conseguiu manter o bom desempenho, mesmo estando em período eleitoral (2016) e sendo proibida (por lei) de fazer investimentos. Curiosamente a cidade sempre pagou suas dívidas tendo conceitos B e A ao longo dos últimos 10 anos. O índice Firjan Pode ser consultado aqui. Para saber o desempenho da cidade durante a gestão gilberto clique Aqui.

Mais Informações

Postado por Moderador às 21:45. Marcadores , , , , , . Assine Grátis nosso Feed RSS 2.0. e receba notícias em seu e-mail

Por Moderador às 21:45. Marcadores , , , , , . Todos os artigos Possuem Licença Creative Cummons 6.0. Cópias são permitidas somente citando a fonte com Link

0 comentários for "Santa Luzia desponta entre as 10 melhores cidades Mineiras em gestão fiscal"

Leave a reply

INFO DRIVE

Rádio Vitrine Santa Luzia

Publicidade