Header Ads

  • Últimas

    Leitor Denuncia Manipulação de Provas no Caso do Assassinato do Jornalista Mauricio Campos do Jornal O Grito



    Segundo denunciante, Oposição quer a qualquer custo relacionar o Nome da Prefeita ao Assassinato do Jornalista do Jornal O Grito
    Carlos Norris

    O Jornalista do Jornal O Grito, Mauricio Campos Rosa, foi assassinado com cinco tiros assim que deixou a casa de uma amiga em Santa Luzia. O Crime Ocorreu em Agosto de 2016. 

    De lá pra cá pouca movimentação sobre o caso havia sido divulgada pela Mídia. Porém, assim que saíram as primeiras notícias sobre processos impetrados na Justiça Eleitoral contra a Prefeita de Santa Luzia, Roseli Pimentel, vários boatos começaram a invadir as redes sociais informando da Participação da Prefeita na morte do Jornalista.

    Dados que estavam sob segredo de Justiça vazaram na Internet e graças a membros da Oposição que tem amigos ligados à órgãos de imprensa, A Rádio Itatiaia divulgou nota informando do envolvimento da prefeita. O Artigo foi replicado milhares de vezes até que a equipe de redação da rádio, corrigiu o texto informando que o nome da Prefeita apenas havia sido citado. Mesmo com o esclarecimento, outras notas foram divulgadas por canais como R7, portal de notícias da Rede Record. Segundo o denunciante, há um jornalista que trabalha na empresa, ligado a oposição em Santa Luzia, o que explica a insistência do canal em divulgar artigos contra a atual gestão.


    A partir dai o caso só ganhou repercussão. Diversos Jornais ligados à oposição, dois deles relacionados ao chamado governo Paralelo, divulgaram matérias de capa condenando a Prefeita da cidade, ignorando o fato de que a mesma havia apenas sido citada no inquérito. Em suas Matérias diziam que a Prefeita havia sido "indiciada por homicídio". Outro afirmava que ela havia mandado matar Mauricio campos.

    Curiosamente o Jornal que fez a acusação, Folha Metropolitana, divulgou no texto a afirmação da prefeita de que as testemunhas do processo haviam sido Forjadas

    Em seu Perfil Oficial no Facebook, a Prefeita de Santa Luzia, Roseli Pimentel, se defendeu dizendo que "... as testemunhas do processo foram forjadas por adversários políticos que se utilizaram de suas funções para exercer o abuso de poder durante as investigações." Segundo ela, uma acusação feita por entes políticos pode conter manipulação de informações.

    Reviravolta

    O que parecia ser apenas mais um boato sem base e que estaria ganhando status de verdade, passou de citação para prova. Como parte do inquérito, foram intimadas testemunhas para depor e um dos depoentes foi Edson Mario Pinheiro, Ex assessor político de campanha da Prefeita.

    Segundo o denunciante, Edson foi chantageado. O denunciante afirma que disseram que se ele não mudasse o depoimento iram revelar tudo o que sabiam sobre ele e o prenderiam. Segundo o Denunciante o depoimento servia para relacionar a prefeita ao caso, tornando sua condenação mais rápida e consequente sua saída da prefeitura. A defesa da Prefeita pediu a prisão de Edson. Segundo áudio enviado ao Vitrine, uma pessoa afirma que Edson "mentiu tanto que prenderam ele hoje pela manhã. Ele tá preso, preso mesmo. A não ser que ele negocie alguma situação para ele poder vir para a rua..."

    Confira abaixo o áudio enviado ao Vitrine:


    Nenhum comentário

    Post Top Ad

    Post Bottom Ad

    Info Drive