Header Ads

  • Últimas

    Crise: Depois do Ponto frio, Casas Bahia também será vendida

    A Via Varejo, empresa dona da Casas Bahia e do Ponto Frio, está oficialmente à venda e os rumores sobre interessados em assumir a operação já começam a circular no mercado. Segundo o jornalista Ralphe Manzoni Jr., da Istoé Dinheiro, a Lojas Americanas, o grupo chinês Alibaba e os fundos americanos de investimento Advent e Carlyle devem apresentar nesta semana uma proposta para comprar a rede brasileira de varejo. 



    O interesse da Lojas Americanas circula no mercado desde o fim do ano passado. A empresa não confirma nem desmente a informação. A rede é controlada pelo grupo 3G Capital, do trio Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupira, e teve lucro líquido de R$ 211,6 milhões em 2016.
    O Alibaba, gigante do comércio eletrônico chinês, também quer comprar a Via Varejo, segundo a Istoé Dinheiro. No Brasil, o grupo opera apenas no e-commerce, com o site Aliexpress. O site vende desde eletrônicos a produtos para cama, mesa e banho, todos itens importados. Na China, o Alibaba possui lojas físicas.
    Os outros interessados são dois fundos de investimento americanos. A Carlyle é dona das marcas Tok&Stok e RiHappy no Brasil e se desfez recentemente da CVC. Já o Advent tem participações em 20 empresas com atuação no país, nos segmentos de educação, tecnologia, alimentação e moda.

    À venda

    O anúncio da venda da Via Varejo foi feito pelo Grupo Pão de Açúcar (GPA) no ano passado. O grupo é o maior acionista da rede varejista, com 62,6% das ações ordinárias e 43,3% do capital total. Em novembro, anunciou que iria vender a sua parte na rede de varejo para se dedicar somente ao setor supermercadista.
    Já a Via Varejo nasceu em 2010, após a fusão da Casas Bahia, pertencente à família Klein, e do Pontofrio, pertencente ao GPA. A união gerou, na época, uma gigante do varejo brasileiro, com 1,5 mil lojas em quase 350 municípios brasileiros. O valor do negócio não revelado, mas, juntas, as empresas faturavam R$ 40 bilhões.
    Só que com o passar do tempo, a Via Varejo foi sentindo o baque da crise econômica e da concorrência com o comércio digital. No ano passado, a rede teve prejuízo de R$ 95 milhões, com as vendas recuando 1,9%. O número de lojas fechadas chegou a 47 lojas em 2016, contra a abertura de apenas oito. A empresa encerrou o ano com 975 lojas, sendo 223 do Ponto Frio e 752 da Casas Bahia.
    Não à toa, o GPA decidiu colocar a sua parte à venda. Segundo o estrategista-chefe da Eleven Financial, Adeodato Volpi Netto, a Via Varejo virou o patinho feio do grupo fundado por Abílio Diniz. “A Casas Bahia não se atualizou e o Ponto Frio ficou perdido. E o que parecia ser uma combinação entre duas marcas com grandes sinergias, não gerou resultado.”
    Ele também não acredita que a venda será fácil. “Não é uma venda simples e o valor pode sair por menos do que o esperado pelo GPA”, diz Volpi Netto.

    Nenhum comentário

    Sejam Bem vindos ao Vitrine! Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seu autor. Não aceitaremos mais comentários anônimos. Caso queira dar sua opinião tenha uma conta no Google.

    Post Bottom Ad

    Rádio Vitrine Santa Luzia