Header Ads

  • Últimas

    Palmeiras é campeão, e Inter sobrevive após 37ª rodada


    Palmeiras é campeão brasileiro neste domingo depois de vencer a chapecoense. Inter sobreviveu depois de derrotar o cruzeiro por 1x0, A situação do clube gaúcho ainda é muito complicada.


    A longa e interminável espera acabou. Depois de 22 anos de jejum, o palmeirense repete o grito de campeão no Campeonato Brasileiro. Assim, uma geração inteira de torcedores, enfim, sente o prazer de ver o clube alcançar a glória na competição mais importante do futebol nacional. A taça virou realidade neste domingo, com a vitória sobre a Chapecoense em casa por 1 a 0, com gol de Fabiano ainda no primeiro tempo.

    Desta maneira, os líderes nem precisaram prestar atenção no jogo do rival Santos no Rio de Janeiro. Único adversário que podia impedir o título antecipado do Palmeiras, o rival paulista sofreu gol logo no começo da partida e nem sequer ameaçou a festa alviverde. O campeão, que matematicamente precisava apenas de um empate, somou mais uma vitória e chegou aos 77 pontos – absoluto e agora inalcançável na tabela de classificação.

    Não poderia ser fácil. Em uma temporada difícil, com vexames no Paulista – a goleada sofrida pelo Água Santa ainda arrepia os mais pessimistas –, o Palmeiras se reabilitou como um verdadeiro campeão. Cuca consolidou uma base no Brasileiro e tornou "cascudo" um jovem elenco. Mesmo nas derrotas, o agora campeão não se perdia.

    Nem mesmo o fantasma de 2009, quando o título da Série A escapou na reta final, abalou o elenco. A ansiedade, tão abordada nas últimas semanas, ficou para o último plano. Duas décadas depois, o Palmeiras volta a ser vencedor e recupera a reputação de "maior campeão nacional".

    O título passa por um trabalho em conjunto. Cuca profetizou antes do início do Brasileiro qual seria o destino do clube na Série A. As palavras inspiraram o grupo, que desde o início da competição figurou nas primeiras colocações, um concorrente seguro.

    A regularidade marcou este Palmeiras de Jaílson, Dudu, Gabriel Jesus e companhia. Mesmo quando não encantou e sofreu, o resultado veio. Torna-se inquestionável, portanto, qualquer deliberação em relação ao título. O Brasileiro de 2016 está nas mãos daqueles que mais correram, mais procuraram e mais mereceram.

    A vitória deste domingo contra a Chapecoense consolidou o nono título na elite do futebol do país, o 13º a nível nacional – além dos nove Brasileiros, o Palmeiras carrega em sua história mais três Copas do Brasil e a Copa dos Campeões de 2000. Ninguém venceu tanto em ambiente doméstico quanto o "Alviverde imponente".


    INTERNACIONAL:

    Valdívia roubou a bola, arrancou em velocidade ainda do campo do Inter, pediu posicionamento de Ariel no centro da área, o gringo foi e chamou a atenção da zaga. Já de frente para o gol do Cruzeiro, ele resolveu chutar. E colocou no ângulo de Rafael. Foi o gol do Internacional que desafogou um time nervoso e significou a vitória vermelha, neste domingo (27), por 1 a 0. O suficiente para deixar a equipe viva na última rodada do Brasileiro.

    Com 42 pontos, o Colorado igualou o Vitória e depende do tropeço dos baianos diante do Coritiba, segunda-feira, ou na última rodada contra o Palmeiras, para não cair para Série B. Ainda há o Sport na mira, já que os pernambucanos somam 44 na classificação e ainda não estão fora da chance de queda.

    O Colorado já tinha visto um drone com o 'fantasma da Série B' aparecer no céu do Beira-Rio. O jogo já tinha sido interrompido por sinalizadores. O time jogava pouco e tudo indicava novo drama. Mas o gol de Valdívia foi o suficiente para dar vida a equipe de Lisca.

    No fim do jogo, o Cruzeiro teve ao menos duas chances claras de gol. Ábila, aos 45, perdeu um gol cara a cara com o goleiro, sem marcação, colocou para fora. Sorte ao Inter, que ainda está vivo na luta contra o primeiro rebaixamento de sua história.

    Valdívia sai do banco e salva o Inter

    Sob alegação de tirar o jogadores que mais sofriam com o momento do Inter, Lisca optou por deixar Valdívia fora da partida contra o Cruzeiro. Começou no banco e entrou no decorrer da partida. Ficou tempo suficiente para fazer um golaço. Aos 30 minutos da etapa final, colocou nas redes o gol da vitória.

    Drone com fantasma da Série B
    Era 18 do segundo tempo, o Inter, nervoso, sofria contra o Cruzeiro e não conseguia penetrar na defensiva rival. E do céu do Beira-Rio veio a corneta. Um drone trazendo um pano branco com a letra B em vermelho serviu para provocar os vermelhos. Enquanto a torcida do Cruzeiro gritava: "Ão, ão, ão, segunda divisão".

    Geferson, nervoso, sai no primeiro tempo. Vem Vitinho
    Lisca escalou o Inter tirando da equipe titular aqueles jogadores que mais sentiam o momento tenso vivido pelo clube por conta da proximidade da Série B. Esqueceu-se de Geferson. O lateral esquerdo entrou visivelmente abalado em campo e por pouco não entregou três gols ao Cruzeiro. Aos 30 do primeiro tempo deu lugar a Vitinho, que empurrou Alex para a lateral.

    Nenhum comentário

    Sejam Bem vindos ao Vitrine! Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seu autor. Não aceitaremos mais comentários anônimos. Caso queira dar sua opinião tenha uma conta no Google.

    Rádio Vitrine Santa Luzia

    Rádio Vitrine Santa Luzia

    Post Bottom Ad

    Política no Vitrine