Header Ads

  • Últimas

    Exclusivo: Boletim de ocorrência relata ameaça de Dono assassinado do Jornal O Grito contra Vereador Lacy Dias

    Exclusivo: Boletim de ocorrência relata ameaça de Dono assassinado do Jornal O Grito contra Vereador Lacy Dias. Um dos assuntos mais debatidos da última semana em santa luzia mg, na Região metropolitana de BH foi o assassinato do Jornalista e proprietário do Jornal o Grito Mauricio Campos Rosa. De acordo com a Polícia, Maurício foi atingido por 5 tiros de pistola 380, no momento em que deixava a casa de uma amiga, na avenida Álvaro Teixeira Filho, no bairro Frimisa, por volta das 21h. De acordo com a PM, o jornalista levou um tiro no pescoço e quatro nas costas. Nas redes sociais, usuários afirmam que a edição desta quinzena já estava pronta, porém não havia sido levada para impressão.

    O vitrine Teve acesso ao Texto de um suposto Boletim de ocorrência lavrado pelo Vereador Lacy Dias, que na última semana tentou fugir da policia, acabou preso e liberado após pagar fiança no valor de R$ 180 mil (releia aqui), denunciando ameaças feitas pelo proprietário do Jornal o Grito, Mauricio Campos Rosa.


    Segundo o texto, Mauricio Havia ameaçado o Vereador por três vezes, em todas, pedia dinheiro em troca de silêncio ou a não publicação de matérias de cunho político que podiam comprometer seu papel como presidente da câmara Municipal de Santa Luzia, durante o seu mandato. Acompanhe o texto em sua íntegra e como foi enviado ao vitrine:

    SENHOR DELEGADO, COMPARECEU A ESTA UNIDADE POLICIAL O SENHOR LACY CARLOS DIAS, VEREADOR E PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE SANTA LUZIA/MG, PARA RELATAR QUE EM JANEIRO, APÓS O FALECIMENTO DO EX-PREFEITO E USANDO DESTE PRETEXTO, O AUTOR, MAURÍCIO CAMPOS ROSA, QUE É PROPRIETÁRIO DO JORNAL "O GRITO", QUE CIRCULA NA CIDADE, PROCUROU A VÍTIMA ARGUINDO-A, ENQUANTO PRESIDENTE DA CÂMARA, SE TINHA INTERESSE EM FAZER UMA MATÉRIA JORNALÍSTICA EM HOMENAGEM AO DE CUJUS, PREFEITO. NAQUELE MOMENTO, A VÍTIMA INFORMOU AO AUTOR QUE A INSTITUIÇÃO NÃO TINHA QUALQUER INTERESSE EM QUALQUER PUBLICAÇÃO JORNALÍSTICA NO JORNAL "O GRITO", CUJO RESPONSÁVEL É O AUTOR. MESMO SEM AUTORIZAÇÃO DO PRESIDENTE DA CÂMARA, O AUTOR COLETOU NO SITE DO ÓRGÃO FOTOS DOS VEREADORES E PUBLICOU, NA EDIÇÃO 902, QUE CIRCULOU DE 16 A 31 DE JANEIRO DO CORRENTE ANO, UMA MATÉRIA, POR CONTA PRÓPRIA, SEM QUALQUER TIPO DE CONSENTIMENTO DA VÍTIMA OU DE QUALQUER VEREADOR DAQUELA CASA, NEM MESMO A CONTRATAÇÃO DE QUALQUER SERVIÇO PELA INSTITUIÇÃO, DE HOMENAGEM PÓSTUMA DEDICADA AO FALECIDO PREFEITO, CARLOS ALBERTO PARRILLO CALIXTO. DEPOIS DE PUBLICADA A MATÉRIA, O AUTOR, FAZENDO USO ARBITRÁRIO DE SUAS PRÓPRIAS RAZÕES, EMITIU UMA NOTA FISCAL NO VALOR DE R$14.000,00 (QUATORZE MIL REAIS) EM NOME DA "CÂMARA MUNICIPAL DE SANTA LUZIA". O AUTOR LEVOU TAL NOTA PARA O PRESIDENTE DA CÂMARA QUE, DE PRONTO, NEGOU QUALQUER VÍNCULO DESSE NICHO COM O JORNAL "O GRITO" E RECUSOU A NOTA. O AUTOR, AINDA ASSIM, AMEAÇOU E QUERIA QUE A VÍTIMA ACEITASSE O DOCUMENTO E, LOGICAMENTE, FIZESSE O PAGAMENTO. A POSTERIORI, O AUTOR LEVOU OUTRA NOTA FISCAL, DESSA VEZ, NO VALOR DE R$8.000,00 (OITO MIL REAIS), CONCEDENDO UM DESVIRTUOSO DESCONTO DE R$6.000,00 (SEIS MIL REAIS) NO SERVIÇO. OUTRA VEZ, A VÍTIMA RECUSOU A NOTA, ALERTANDO O AUTOR QUE NÃO HAVIA CONTRATADO NENHUM SERVIÇO DAQUELE JORNAL, PRINCIPALMENTE, COM O AUTOR. APÓS NOVA RECUSA, O AUTOR COMEÇOU A AMEAÇAR A VÍTIMA, POR VÁRIAS VIAS SOCIAIS, E, ATÉ MESMO, LIGAÇÕES TELEFÔNICAS, INCLUSIVE, PARA FUNCIONÁRIA DA CÂMARA, SUELI, TENTANDO ENCONTRAR A VÍTIMA E FAZÊ-LA PAGAR A QUANTIA ESPECULADA. NAS AMEAÇAS, O AUTOR DIZIA QUE, CASO O PAGAMENTO NÃO FOSSE FEITO, ELE, MAURÍCIO, IA PUBLICAR VÁRIAS MATÉRIAS DENEGRINDO/DIFAMANDO A VÍTIMA, O QUE, DE FATO, CHEGOU A ACONTECER EM UMA DETERMINADA COLUNA DO JORNAL, INTITULADA "TIC-TAC". A VÍTIMA SE SENTIU MUITO PRESSIONADA PELO AUTOR, POIS ESTE, POR SUA VEZ, INSISTIA NAS AMEAÇAS E USAVA TODAS AS MÍDIAS SOCIAIS, MENSAGENS, RECADOS, TERCEIROS, ENTRE OUTROS, PARA FAZER COM QUE A VÍTIMA PAGASSE, ESTA ENTÃO RESOLVEU PAGAR, USANDO DE SEUS PRÓPRIOS RECURSOS E, TAMBÉM, EMPRÉSTIMO PESSOAL. E, ASSIM, O FEZ, ENTREGANDO PARA MAURÍCIO R$7.000,00 (SETE MIL REAIS) EM ESPÉCIE NA FRONTE DA SEDE DO JORNAL "O GRITO". POSTERIORMENTE, REALIZOU O PAGAMENTO DE R$439,00 (QUATROCENTOS E TRINTA E NOVE REAIS) EM CHEQUE (COMPLEMENTADOS ATÉ R$500,00 EM DINHEIRO, OU SEJA, MAIS R$61,00) E OS OUTROS R$500,00 (QUINHENTOS REAIS) EM ESPÉCIE ENTREGUES NA SEDE DO JORNAL POR PROFISSIONAL DE ENTREGA, MOTOBOY. APÓS TER CEDIDO ÀS PRIMEIRAS PRESSÕES E TER CONCLUÍDO AS EXIGÊNCIAS IMPOSTAS PELO AUTOR, TENDO, ASSIM, UM PERÍODO DE CALMARIA, O AUTOR, NOVAMENTE, COMEÇOU A DIFAMAR A VÍTIMA NO JORNAL, ESPECIFICAMENTE, NA EDIÇÃO 912, COM CIRCULAÇÃO DE 16 A 30 DE JUNHO. O AUTOR, ENTÃO, VOLTOU A PROCURAR A VÍTIMA, NO INTUITO DE OBTER NOVA VANTAGEM FINANCEIRA. MANDANDO MENSAGEM, CONFORME TRANSCRITA A SEGUIR: "GOSTARIA DE FALAR COM VOCÊ ANTES DE PUBLICAR A PROXIMA EDIÇÃO... SE POSSÍVEL EM UM LOCAL NEUTRO..., MAS PARA MIM NÃO TEM PROBLEMA POSSO IR NA CÂMARA, MAS, NÃO GOSTARIA QUE EXCEDESSE DE SEGUNDA-FEIRA... TEM AQUELE DITADO, "DEPOIS DA FECHA LANÇADA, NÃO TEM VOLTA". GOSTARIA DE COLOCA LO APAR DA PRÓXIMA MATÉRIA QUE VAI SAIR..." (SIC!). O AUTOR, FAZENDO USO DE SUA MÍDIA, O JORNAL "O GRITO", RECOMEÇOU A PRESSIONAR A VÍTIMA, COM MATÉRIAS MENTIROSAS E CONTENDO VÁRIAS DIFAMAÇÕES E INVERDADES A RESPEITO DA INSTITUIÇÃO CÂMARA E DA PRÓPRIA VÍTIMA, TENTANDO OBTER NOVAS VANTAGENS FINANCEIRAS. A VÍTIMA, POR SUA VEZ, NÃO DESEJA CEDER OUTRA VEZ ÀS PRESSÕES DO AUTOR E ACREDITA QUE, POR ESSE MOTIVO, NOVAS MATÉRIAS MENTIROSAS VIRÃO NA PRÓXIMA EDIÇÃO DO JORNAL. LOGO, O AUTOR USA O JORNAL, SEUS FOTÓGRAFOS E ESSAS MATÉRIAS PARA PRESSIONAR A VÍTIMA E OBTER NOVAS VANTAGENS. DIANTE DO EXPOSTO, SOFRENDO COM TAL SITUAÇÃO, JÁ QUE É FIGURA PÚBLICA E AMPLAMENTE CONHECIDA NA CIDADE, COMPARECEU A ESTA UNIDADE POLICIAL PARA RELATAR OS FATOS E PEDIR PROVIDÊNCIAS. ASSIM, O FAÇO.



    Mauricio era conhecido pelo seu perfil polêmico e chegou a ficar preso de 12/09/2011 a 12/08/2013. O proprietário do Jornal O Grito foi condenado e Preso na cadeia de Santa Luzia no dia 15/09/2011 até ser transferido para a APAC da cidade onde ficou até 20/09/2011. Da APAC, Mauricio foi transferido para a Penitenciária Nelson Hungria por inadequação as Normas do estabelecimento. No dia 11/04/2013 foi novamente transferido desta vez para a Penitenciária José Maria de Alkimin, onde no dia 12/08/2013 recebeu livramento condicional.


    No jornal acima, que circulava na época, Mauricio campos foi acusado de pedofilia, pois na imagem aparece pelado com duas meninas. O caso foi denunciado e o jornalista preso posteriormente!

    Nenhum comentário

    Sejam Bem vindos ao Vitrine! Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seu autor. Não aceitaremos mais comentários anônimos. Caso queira dar sua opinião tenha uma conta no Google.

    Rádio Vitrine Santa Luzia

    Rádio Vitrine Santa Luzia

    Post Bottom Ad

    Política no Vitrine