Header Ads

  • Últimas

    WhatsApp pode receber novo bloqueio no Brasil em breve

    Nem é preciso se esforçar muito para se lembrar da última vez que o WhatsApp foi bloqueado aqui no Brasil. No dia 19 de julho de 2016, o mensageiro mais popular do mundo ficou impedido de funcionar por causa de uma decisão da Justiça do Rio de Janeiro. Agora, o mesmo pode acontecer devido a um caso que está se desenrolando no Ministério Público Federal do Amazonas.

    De acordo com a instituição, que publicou uma nota na noite de quarta-feira (27), o Ministério conseguiu fazer com que a Justiça bloqueasse a soma de R$ 38 milhões do Facebook por causa do descumprimento de uma ordem judicial. Como em outros casos, a decisão mandava que a rede social fornecesse dados cadastrais e mensagens trocadas pelo WhatsApp por criminosos. Segundo o órgão, esse valor se refere à várias multas de R$ 1 milhão que já haviam sido aplicadas à empresa e se acumularam com o tempo.

    Postura de não atendimento

    De acordo com o procurador da República, Alexandre Jabur, a postura do Facebook com relação à ordem judicial reflete uma falta de comprometimento e colaboração. “A postura de não atendimento a ordens judiciais claramente se caracteriza como ato atentatório à dignidade da Justiça podendo, além da multa, vir a ser determinada a suspensão dos serviços da empresa no Brasil”, afirmou.

    Como a rede social de Mark Zuckerberg já havia argumentado em outras ocasiões, o WhatsApp não tem controle sobre as informações requeridas pela Justiça brasileira uma vez que o mensageiro está sob responsabilidade das operações da empresa nos Estados Unidos e na Irlanda. Entretanto, para o MPF/AM, a postura fere acordos de cooperação internacional e dois artigos do Marco Civil da Internet (Lei 12.965/14), segundo os quais as companhias estrangeiras devem se submeter à legislação local para atuar em nosso país.

    “Ao conferir proteção absoluta à intimidade, a empresa ultrapassa o limite do razoável, criando um ambiente propício para a comunicação entre criminosos, favorecendo aqueles que cometem crimes graves, como terrorismo, sequestro, tráfico de drogas etc.”, argumenta o procurador Jabur em sua nota.

    Previsão legal de bloqueio
    Segundo os artigos 10 e 11 do Marco Civil da Internet, é possível a ocorrência de "brechas" no direito à proteção de registro de dados pessoais e conteúdo – como mensagens e perfis – de comunicações privadas através da grande rede em caso de ordem judicial. Nessas situações, a empresa provedora responsável pela guarda dessas informações é obrigada a fornecer os registros solicitados à Justiça. É lógico que a lei estabelece uma série de requisitos para admitir esse pedido, como a existência de fortes indícios de crimes.

    Antes de aplicar as multas previstas no Marco Civil da Internet, o Ministério Público faz uma advertência e tentativa de obter os dados necessário para a investigação. Caso não haja cumprimento do acordo, é aplicada uma multa individual. Se esse valor for se acumulando e a empresa em questão ainda não colaborar, pode se pedir o bloqueio das contas para pagar o que se deve, o que é exatamente o que está acontecendo com o Facebook. O próximo passo, o que pode acontecer em breve se a rede social não colaborar com a Justiça, será a suspensão temporária do serviço.

    Nenhum comentário

    Sejam Bem vindos ao Vitrine! Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seu autor. Não aceitaremos mais comentários anônimos. Caso queira dar sua opinião tenha uma conta no Google.

    Post Top Ad

    ads

    Post Bottom Ad

    Info Drive