Header Ads

  • Últimas

    Saiba tudo sobre 'Pokémon Go'


    O aguardado "Pokémon Go", game de realidade aumentada para smartphones produzido pela Nintendo, finalmente foi lançado nesta quarta-feira, 6. Embora apenas alguns países tenham recebido o jogo oficialmente para Android e iOS, aqui no Brasil já é possível fazer o download por meios não tão convencionais.

    Se você acessar a página da Play Store, no Android, verá que seu smartphone brasileiro não é compatível. No entanto, o APK Mirror - uma loja alternativa, não reconhecida pelo Google - já tem o software disponível para download. Clique aqui para acessá-la.

    Você precisa então acessar o site e clicar em "Download APK" se quiser testar o novo game mobile da Nintendo no seu smartphone. Só tome cuidado com os anúncios enganosos da página para não clicar no botão de download errado. Note que o arquivo será baixado, mas não instalado no seu celular em um primeiro momento, por conta das restrições do Android.

    Para instalá-lo, é preciso ir até as configurações do smartphone e permitir que o aparelho libere a instalação de aplicativos de fontes desconhecidas - isto é, de outras lojas que não sejam a Google Play. Uma vez feito isso, abra o arquivo na sua pasta de downloads e inicie a instalação.


    Por enquanto, porém, o game ainda está cheio de bugs, ainda mais tratando-se de uma versão não-oficial. Mas quando estiver completo e com os defeitos corrigidos, o potencial é de algumas boas horas de diversão. "Pokémon Go" usa a câmera do seu celular para posicionar monstros virtuais no ambiente ao seu redor, e o GPS do aparelho para te mostrar onde eles se escondem.

    Ao dar início ao game, é preciso fazer login com uma conta do Google. Após uma breve explicação das mecânicas, o jogador é convidado a criar seu avatar. Nada, porém, muito complexo: você pode escolher o sexo do seu personagem, o tom da pele, a cor do cabelo e dos olhos e diferentes combinações de cores para o chapéu, jaqueta, calças e mochila.

    Com tão poucas opções de personalização, nem vale a pena perder muito tempo nessa etapa, já que seu avatar vai acabar com o mesmo visual genérico de todos os outros usuários. Passada esta parte, você pode finalmente sair à caça dos Pokémons escondidos no mapa ao seu redor.


    O primeiro modo de jogo te dá uma perspectiva isométrica dos seus arredores, com uma projeção inclinada da sua posição no mapa e pontos de interesse, próximos ao seu alcance, onde você pode encontrar algum monstrinho. Ao localizar um deles, o jogo cria um modelo 3D do Pokémon e te dá a chance de procurá-lo no ambiente usando a câmera do smartphone.

    É só após capturar o primeiro Pokémon que o usuário ganha a chance de escolher um nickname, ou "nome de treinador". Nosso primeiro monstrinho foi um Charmander, que apareceu sobre a mesa deste redator (no susto, não consegui tirar um print da tela, por conta da empolgação de ter finalmente capturado um Pokémon; peço desculpas). Passada essa fase de tutorial, basta sair a procura de mais criaturas no mundo virtual, mais pokébolas para armazená-los e travar duelos com outros jogadores.

    A Nintendo ainda promete microtransações dentro do jogo, que permitirão a compra, com dinheiro de verdade, de pokébolas, incensos (para atrair os Pokémons na vizinhança), ovos de Pokémons e incubadoras para fazê-los chocar, entre outros itens especiais. Um sistema de ranking, com direito a pontos de experiência, também lembra os clássicos jogos da série para Game Boy.


    Mas não fique empolgado. Os servidores da Nintendo ainda estão extremamente instáveis, caindo a todo momento. Muitas vezes o app também falha em usar o GPS do seu dispositivo ou mesmo a câmera, atrapalhando e muito a experiência do game. Há quem não tenha conseguido passar nem da fase tutorial, ou quem precise reinstalar o app após cada nova tentativa.

    Note também que a versão disponível para download é a 0.2. Se o aplicativo foi lançado sem sequer ter alcançado a versão 1.0 ainda, e para um grupo bem fechado de usuários, é provável que o interesse da Nintendo era o de apenas fazer um teste aberto, sem pretensões de torná-lo um fenômeno instantâneo, pelo menos por ora.

    Com tantos problemas, ainda é muito difícil se divertir com o jogo. Lá fora, "Pokémon Go" já fez usuários procurar criaturas nos locais mais inusitados possíveis, como numa delegacia. Sendo assim, resta aos brasileiros esperar a boa vontade da desenvolvedora para liberar o game oficialmente e com os erros corrigidos.

    Fonte: Olhar Digital

    Nenhum comentário

    Sejam Bem vindos ao Vitrine! Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seu autor. Não aceitaremos mais comentários anônimos. Caso queira dar sua opinião tenha uma conta no Google.

    Rádio Vitrine Santa Luzia

    Rádio Vitrine Santa Luzia

    Post Bottom Ad

    Política no Vitrine