Header Ads

  • Últimas

    Saiba o motivo do feijão estar tão caro nos supermercados

    Nas redes sociais ou nos grupos de família no Whatsapp, você já deve ter lido uma piada ou visto um meme sobre o preço do feijão.



    Quem vai às compras observa como o preço deste grão subiu de um ano para cá, tanto que 1kg de feijão está mais caro que um pacote de 5 kg de feijão. Mas você sabe o por quê?

    A explicação do preço alto é o clima, segundo Caio Coimbra, analista de agronegócios da Federação da Agricultura de Minas Gerais.

    No Paraná, maior produtor do país, as lavouras foram muito afetadas pela chuva e agora, pelo frio. “Oferta menor é sinal de preço em elevação”, aponta.

    Segundo ele, entre abril e maio houve uma redução de cerca de 20% da produção naquele Estado. Minas, o segundo produtor, também sofreu com a chuva.

    O especialista explicou que o preço subiu também por causa dos custos de produção: energia, insumos e mão de obra encareceram.

    Compare

    Em maio, enquanto a inflação oficial do país avançou 0,78%, o feijão mulatinho subiu 9,85%, e o carioca, 7,61%.

    Em 2016, a taxa de inflação já acumula 4,05%, o mulatinho já ficou 37,44% mais caro, e o carioca disparou 33,49%. Já o IPCA avançou 9,32% no mesmo período, segundo o IBGE.



    Memes

    O feijão virou brincadeira nas redes sociais. O tão querido produto brasileiro transformou-se em memes. Um, por exemplo, faz alusão ao transporte do produto até por carro-forte, e outro mostra o feijão como uma joia.

    Fonte: Portal O Tempo



    Brasil decide liberar importação de feijão


    O presidente interino Michel Temer anunciou nesta quarta-feira a liberação da importação do feijão num esforço para diminuir o preço do alimento, cuja alta recente vem impactando a inflação.

    Em nota no site do Planalto, o governo anunciou que a liberação contemplará a importação do feijão da Argentina, Paraguai e Bolívia. Também está sendo estudada a importação do produto do México, após assinatura de acordo sanitário, e da China.

    Segundo o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, "o preço do principal produto na mesa dos brasileiros subiu em função de questões climáticas, que ocasionou a perda de praticamente todas a safra no Centro-Oeste".

    "Isso ocasionou uma queda na oferta e um aumento na demanda, fazendo com que os preços subissem", afirmou o ministro no comunicado.

    Nenhum comentário

    Sejam Bem vindos ao Vitrine! Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seu autor. Não aceitaremos mais comentários anônimos. Caso queira dar sua opinião tenha uma conta no Google.

    Rádio Vitrine Santa Luzia

    Rádio Vitrine Santa Luzia

    Post Bottom Ad

    Política no Vitrine