Headlines
Título do Artigo:
Escrito por Moderador

Mais uma garota é vítima de estupro coletivo no Piauí

Uma adolescente de 14 anos foi vítima de estupro coletivo na noite de terça-feira (7) dentro de um banheiro de um ginásio poliesportivo na cidade de Pajeú do Piauí, região sul do Estado, onde havia ocorrido um jogo de futebol. Quatro suspeitos foram detidos, sendo três adolescentes com idades entre 16 e 17 anos e um jovem de 18 anos. Eles foram levados para a delegacia da cidade de Canto do Buriti. Este é o segundo caso ocorrido em menos de um mês no Estado.



Segundo a polícia, familiares encontraram a garota desacordada e sem roupa. Um dos suspeitos chegou a ser visto no banheiro, mas conseguiu fugir pulando o muro do ginásio. A família da adolescente relatou à polícia que ela saiu às 16h para encontrar amigas e, como estava demorando para voltar, à noite a mulher do pai dela saiu para procurá-la. A garota foi localizada por volta das 19h no banheiro.

A vítima relatou à polícia que um dos rapazes ofereceu refrigerante e, depois disso, ela não lembra o que aconteceu. A polícia suspeita que os acusados colocaram entorpecentes na bebida para dopar a menina. A Polícia Militar prendeu o rapaz de 18 anos e apreendeu os três adolescentes. Em depoimento, o grupo negou o estupro e alegou que fez sexo de forma consensual.

"A garota relatou que conhecia um dos suspeitos, que ele ofereceu refrigerante, e não lembra como foi parar dentro do banheiro. Já os acusados disseram que mantiveram relações sexuais com a vítima de forma consensual. Mesmo assim, a vítima é menor de 18 anos, estava desacordada e com isso foi tirada a liberdade de dizer sim ou não. Isso já caracteriza o estupro", destacou o delegado Willame Moraes.

A garota foi levada, nesta quarta-feira (8), para se submeter a exame de conjunção carnal e tomar coquetel contra aids no Serviço Atenção às Mulheres Vítimas de Violência Sexual, na maternidade Evangelina Rosa, em Teresina. A polícia solicitou ainda a realização de exame toxicológico para comprovar se há presença de álcool e outras substâncias entorpecentes no sangue da vítima. Nesta tarde, ela prestará depoimento à delegada Anamelka Cadena, titular do Núcleo de Feminicídio do Piauí.

Série de estupros coletivos
No final de maio, uma adolescente de 16 anos foi vítima de estupro coletivo em uma casa chamada de "abatedouro", no Morro da Barão, na zona do Rio de Janeiro. A vítima relatou que não lembra quando foi levada para o imóvel e que quando tornou a consciência contou 33 homens dentro do quarto.

O grupo postou um vídeo do crime em redes sociais. A Polícia Civil do Rio de Janeiro descobriu, ao apreender o telefone celular de um dos suspeitos do estupro, que havia outro vídeo da violência sexual e que a vítima foi estuprada em dois momentos diferentes no dia do crime.

O Estado do Piauí vem registrando uma série de estupros coletivos desde o ano passado. Este é o segundo caso em menos de um mês. No dia 20 de maio, uma garota de 17 anos foi encontrada desacordada dentro de uma construção abandonada. A vítima estava com a calcinha amarrada à boca.

A garota estava bebendo com um dos suspeitos em um bar e relatou que não lembra como chegou até a construção onde foi violentada. Cinco pessoas são suspeitas do crime, sendo quatro adolescentes. O jovem de 18 anos foi preso. Os menores foram apreendidos, porém prestaram depoimento e liberados. Eles negam a acusação.

Outro caso emblemático foi registrado no dia 27 de maio de 2015, na cidade de Castelo do Piauí, região norte do Estado. Quatro adolescentes com idades entre 14 e 17 anos foram atacadas quando estavam subindo o Morro do Garroto, ponto turístico da cidade, para tirar fotos. Segundo a polícia, elas foram dominadas, estupradas, arrastadas e jogadas de cima de um penhasco da altura de um prédio de três andares. Caídas, ainda foram apedrejadas. Uma delas morreu.

Quatro adolescentes, com idades entre 13 e 17 anos, e um adulto, Adão de Sousa Silva, 41, foram apontados como autores do crime. Eles negam. Os adolescentes foram julgados e condenados a 24 anos de reclusão em regime fechado para cumprimento de medidas socioeducativas. Um deles, o de 17 anos, foi assassinado dentro do alojamento logo depois de receber a condenação.

No último dia 3, o Tribunal de Justiça do Piauí julgou o pedido de apelação da defesa dos menores, que alegou inocência do grupo no crime. A condenação foi mantida --os menores ficarão no máximo três anos em regime de internato, conforme determina o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente). Caso a Justiça avalie que eles não foram ressocializados durante esse período, eles podem ficar internados até atingirem a idade de 21 anos.

Preso há um ano na Penitenciária de Altos, Adão José de Sousa Silva ainda não foi julgado. O Ministério Público pediu a pena máxima de 151 anos e dez meses de prisão em regime fechado. Ele nega o crime, mas exames de DNA apontaram que há presença de sêmen de Silva nas amostras colhidas nos corpos das vítimas.

Fonte: Uol

Mais Informações

Postado por Moderador às 11:54. Marcadores , , , . Assine Grátis nosso Feed RSS 2.0. e receba notícias em seu e-mail

Por Moderador às 11:54. Marcadores , , , . Todos os artigos Possuem Licença Creative Cummons 6.0. Cópias são permitidas somente citando a fonte com Link

0 comentários for "Mais uma garota é vítima de estupro coletivo no Piauí"

Leave a reply

INFO DRIVE

Rádio Vitrine Santa Luzia