Header Ads

  • Últimas

    Segunda maior empreiteira do país bancou campanha de reeleição de Dilma com propina


    Segunda maior empreiteira do país, a Andrade Gutierrez complicou ainda mais a vida da presidente Dilma Rousseff. Em delação premiada entregue à Procuradoria-Geral da República (PGR), o ex-presidente da empresa, Otávio Marques de Azevedo, confirmou que as doações legais feitas pela Andrade Gutierrez à campanha da petista e de seus aliados nas eleições de 2010 e 2014 foram provenientes de propina de obras superfaturadas da Petrobras e do sistema elétrico. A informação é do jornal Folha de S. Paulo.

    A informação consta em uma planilha entregue por Azevedo à PGR. No documento, o ex-dirigente e o ex-executivo Flávio Barra dão detalhes de como a propina abasteceu a campanha petista. A deleção dos empresários ainda aguarda homologação do Supremo Tribunal Federal (STF).

    LEIA MAIS: Saiba tudo sobre o impeachment da presidente Dilma

    Em 2014, a empresa informou ter doado R$ 20 milhões para o comitê da campanha de reeleição Dilma. Deste montante, metade (R$ 10 milhões) teria como origem a participação da Andrade Gutierrez em contratos de obras públicas. Não está claro se a doação feita foi para ao comitê de campanha ou ao Diretório Nacional do PT.

    Segundo Azevedo, a propina que abasteceu a campanha tinha origem em contrato para execução de obras no Complexo Petroquímico do Rio, na usina nuclear de Angra 3 e a hidrelétrica de Belo Monte, obras que estão entre as dez principais do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), principal cartão da administração petista.

    A planilha cita ainda doações para a campanha de 2010 de Dilma e para o Diretório Nacional do PT na eleição de 2012. Não há, contudo, qualquer registro de doação para adversários do PT.

    De acordo com a Folha de S.Paulo, a negociação para estruturar o esquema teve participação de Antonio Palocci, um dos principais nomes da campanha de Dilma em 2010. Palocci, ex-ministro de Lula, era tratado como o representante do governo em toda a negociação.

    Em acordo com a PGR, além de melhorar sua conduta a Andrade Gutierrez se comprometeu a pagar multa de R$ 1 bilhão.

    Copa do Mundo

    O delator diz ainda que a Andrade Gutierrez pagou propina para executar obras em estádios que receberiam a Copa do Mundo de 2014. Entre eles estão o Maracanã (Rio), Mané Garrincha (Brasília) e Arena Amazonas (Manaus).

    Outro Lado

    Em nota encaminhada à Folha, a campanha de Dilma negou qualquer irregularidade. “Toda a campanha da presidenta foi feita de acordo com a legislação eleitoral em vigor”, diz parte do texto. Palocci também negou qualquer participação no esquema.

    A Andrade Gutierrez não quis se pronunciar.

    Fonte: Gazeta do Povo

    Nenhum comentário

    Sejam Bem vindos ao Vitrine! Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seu autor. Não aceitaremos mais comentários anônimos. Caso queira dar sua opinião tenha uma conta no Google.

    Rádio Vitrine Santa Luzia

    Rádio Vitrine Santa Luzia

    Post Bottom Ad

    Política no Vitrine