Header Ads

  • Últimas

    MP Pede a prisão preventiva do ex presidente LULA

    Os promotores Cassio Conserino, José Blat e Fernando Henrique Araújo pediram a prisão preventiva de Luiz Inácio Lula da Silva junto com a denúncia feita sobre o triplex no Guarujá. Segundo o Ministério Público de São Paulo, o imóvel teria sido preparado para a família do ex-presidente.



    O caso será analisado pela juíza Maria Priscilla Ernandes Veiga Oliveira, da 4ª Vara Criminal de São Paulo. A Justiça ainda não marcou uma data para decidir o caso.

    “É uma soma de testemunhos e documentos. Só não houve a terceira etapa da integralização porque um órgão de imprensa noticiou essa situação e eles resolveram por bem largar aquele imóvel às pressas. Por essa razão a lavagem de dinheiro não se perpetuou”, explicou promotor Cassio Conserino.

    “Desde sempre aquele imóvel esteve reservado para o ex-presidente. A OAS nunca comercializou aquele imóvel. A ordem era essa, segundo depoimento dos corretores.”

    Segundo a Folha de S. Paulo, ainda não há informações sobre as motivações dos promotores responsáveis pelo pedido de prisão do ex-presidente. A solicitação ocorre sob segredo de Justiça em São Paulo.

    Lula é acusado de lavagem de dinheiro e falsidade ideológica, podendo pegar de 3 a 10 anos de prisão e 1 a 3 anos, respectivamente. Sua esposa, Marisa Letícia, e um dos filhos do casal, Fábio Luís Lula da Silva, também são acusados de lavagem de dinheiro.

    Segundo José Blat, a apuração é uma continuidade de um caso da Bancoop que ele é responsável desde 2010 e está agora em fase final de julgamento. Um dos réus do caso é o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, preso em Curitiba na investigação da Operação Lava Jato.

    Nenhum comentário

    Sejam Bem vindos ao Vitrine! Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seu autor. Não aceitaremos mais comentários anônimos. Caso queira dar sua opinião tenha uma conta no Google.

    Rádio Vitrine Santa Luzia

    Rádio Vitrine Santa Luzia

    Post Bottom Ad

    Política no Vitrine