Header Ads

  • Últimas

    Prefeito arquiva projeto de lei que altera Taxa de iluminação e dá nova rasteira no Luziense


    O Atual prefeito de Santa Luzia, Carlos Alberto Parrilo Calixto dá uma rasteira nos Vereadores que votaram favorável à Emenda do projeto de Lei  nº 132/2015 que visava reduzir a Tarifa de Taxa de Iluminação Pública cobrada pela CEMIG, arquivando o projeto, depois da Câmara aprovar por 15 votos à Zero a proposta feita pelo Vereador Ailton da Associação.



    O Prefeito de Santa Luzia vem demonstrando ter confiança total na incapacidade da imprensa Luziense de DENUNCIAR os abusos cometidos durante sua gestão. Depois de sugerir a instalação de uma central de Fibra ótica dentro da sua própria Empresa (O Mega Space) Calixto agora surpreende não só os vereadores, mas a população de Santa Luzia com o Arquivamento do Projeto de lei de sua Autoria que visava uma redução de 7% (geral) na Tarifa de Iluminação pública, isto porque o Vereador Ailton da Associação, propôs uma Emenda que previa uma nova tabela que isentava usuários com menor consumo de pagar a taxa.

     
     
    A manobra visa impedir que o Projeto de Lei retorne para a Câmara e seu veto (caso houvesse) fosse contestado pelo vereadores, o que neste caso, acarretaria na aprovação do Projeto e da emenda, fazendo com que a prefeitura fosse obrigada a fazer a correção da tarifação já em 2016. Com o Arquivamento (que segundo a lei é ilegal, mesmo sendo o prefeito o autor do projeto), a tabela permanece como está, sendo cobrada uma das maiores taxas de iluminação pública do estado e uma das maiores do brasil.

    Provavelmente o assunto seja apreciado na próxima reunião da Câmara Municipal. Aguardemos o desenrolar de mais esta novela.


    Nenhum comentário

    Sejam Bem vindos ao Vitrine! Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seu autor. Não aceitaremos mais comentários anônimos. Caso queira dar sua opinião tenha uma conta no Google.

    Rádio Vitrine Santa Luzia

    Rádio Vitrine Santa Luzia

    Post Bottom Ad

    Política no Vitrine