Headlines
Título do Artigo:
Escrito por Moderador

MEC desafia educação e ameaça divulgar cartilha sexual em escolas públicas


Nossas crianças estão cada vez mais indefesas dentro das próprias escolas. Veja um novo exemplo de livros que estão invadindo as salas de aula com o objetivo de estimular crianças a partir de 9 e 10 anos a fazerem sexo. O livro é sugerido pelo MEC a diretores e professores da rede pública e privada de ensino.


São livros que não ensinam apenas como colocar um preservativo no pênis. Esses livros também interagem com as crianças, como o modelo mostrado abaixo. Ele se chama “Aparelho Sexual & Cia, Um guia inusitado para crianças descoladas”, escrito pela autora francesa Hélène Bruller e editado no Brasil desde 2007 pela Companhia das Letras.


Para esta autora e para quem publica uma obra dessas, “criança descolada” é criança que está pronta para fazer sexo. Vejam abaixo várias imagens do livro e notem que ele ensina as crianças a transarem, exibindo posições sexuais, explicando o orgasmo e o que se pode sentir com a prática sexual, etc.


Em outra página do mesmo livro, as crianças são estimuladas a colocar o dedo num buraco feito no livro onde se pode simular um pênis ou a introdução dele numa vagina.


Geralmente, os adolescentes sabem menos sobre amor e sexo, e todas as questões que esses temas envolvem, do que os adultos acreditam. Como é estar apaixonado? Como se beija na boca? Por que crescem pelos e espinhas pelo corpo durante a puberdade? O que é masturbação? Como nascem os bebês?

Essas e muitas outras questões intrigantes são explicadas neste guia, com bastante humor mas também com sólida base pedagógica, rigor científico e delicadeza. Inspirado nas aventuras do personagem de histórias em quadrinhos Titeuf  sucesso absoluto na Europa, com onze livros publicados, que venderam mais de dezesseis milhões de exemplares -, Aparelho sexual e cia. traz o humor das tiras do personagem, que aparecem espalhadas pelas páginas do guia, complementando as explicações e deixando a leitura mais leve. Sem cair em moralismo ou usar clichês, a obra trata de todos os aspectos da sexualidade na linguagem do público a que se destina: a paixão, as mudanças da puberdade, a transa, a contracepção, doenças sexualmente transmissíveis, pedofilia e incesto são alguns dos temas esclarecidos.

Com mais de um milhão e meio de exemplares vendidos, e publicado em dez línguas diferentes, este guia virou até exposição na Cidade de Ciências e Tecnologia de La Villette, em Paris. Para aqueles que procuram uma maneira nova e mais atraente de informar os jovens sobre assuntos de maior importância, sem precisar amarrá-los na cadeira



Convido vocês a lerem as orientações curriculares em relação ao sexo, como esta que vemos no site do MEC “Parâmetros Curriculares Nacionais: ORIENTAÇÃO SEXUAL“, vale um post por si só. Outro dia vou colocar apenas alguns trechos para dar uma ideia, mas a ideia é garantir o direito da sexualidade infantil.
E adivinhem quem da apoio para estes projetos? Veja no fim deste documento, que é o mesmo que o de cima:
Apoio:
Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD, Projeto BRA 95/014Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura UNESCOFundo Nacional do Desenvolvimento da EducaçãoFNDE
Participe da petição pública que pede que o Ministro da Educação revogue IMEDIATAMENTE a indicação do referido livro às escolas do Brasil:
No link abaixo você pode ver todas as páginas do livro no original em francês:
TITEUF – Le Guide Du Zizi Sexuel

Mais Informações

Postado por Moderador às 11:01. Marcadores , , , , , . Assine Grátis nosso Feed RSS 2.0. e receba notícias em seu e-mail

Por Moderador às 11:01. Marcadores , , , , , . Todos os artigos Possuem Licença Creative Cummons 6.0. Cópias são permitidas somente citando a fonte com Link

0 comentários for "MEC desafia educação e ameaça divulgar cartilha sexual em escolas públicas"

Leave a reply

INFO DRIVE

Rádio Vitrine Santa Luzia

Publicidade