Headlines
Título do Artigo:
Escrito por Moderador

Seds aponta santa luzia como a 2ª Cidade com maior nº de Roubos em Minas Gerais

Dados da Seds compreendem os meses de janeiro a julho de 2015; somente em Belo Horizonte, esse crime teve aumento de 15,61%; em julho, casos de estupros de vulnerável consumado e tentado também cresceram


A bacharel em direito Raphaelle Mosci, 25, voltava para casa, no bairro Buritis, na região Oeste da capital, quando foi surpreendida por um ladrão. Com uma arma apontada para a cabeça, ela teve o celular e a bolsa levados pelo bandido e, com isso, passou a fazer parte das estatísticas de vítimas de roubos em Minas Gerais, que aumentou nos sete primeiros meses deste ano.

De acordo com dados divulgados ontem pela Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), de janeiro a julho de 2014 foram registrados 53.352 roubos em Minas. No mesmo período deste ano, as ocorrências passaram para 63.175, crescimento de 18,4%. Se comparados apenas os meses de julho de cada ano, o crescimento de casos dessa modalidade criminosa é ainda maior (25,9%). São 7.041 ocorrências registradas no ano passado contra 8.865 em 2015.

Segundo as estatísticas, o roubo consumado foi a única modalidade criminosa que aumentou nos primeiros sete meses do ano no Estado. Entre os municípios com maior crescimento estão respectivamente Ribeirão das Neves (85,43%) e Santa Luzia (72,45%), na região metropolitana, Sete Lagoas (41,99%), na região Central, Montes Claros (41,46%), no Norte do Estado, e Betim (24,32%), também na região metropolitana. Belo Horizonte é a nona cidade com maior aumento (15,56%).

Para as estatísticas foram analisados os índices de violência de 14 municípios com maior número de Registros de Eventos de Defesa Social (Reds). Na avaliação do especialista em segurança pública e professor da PUC Minas Moisés Augusto a crise econômica atual, que têm deixado muitas pessoas em dificuldade financeira, pode estar contribuindo para o aumento do número de roubos. “Esse problema só tende a aumentar e só vai acabar com políticas públicas que ataquem a causa mais profunda, e não apenas os sintomas desses crimes”.

Segundo o secretário adjunto de Defesa Social, Rodrigo de Melo Teixeira, aumentar o policiamento nas ruas pode reduzir a ocorrência de roubos. “Estamos com alguns concursos para ampliar o quadro da Polícia Militar. Serão (mais) 2.300 homens que irão compor o efetivo da corporação na região metropolitana e no interior”, disse Teixeira. Atualmente, a Polícia Militar conta com 43 mil policiais em Minas.

Legislação. O chefe da sala de imprensa da PM, major Gilmar Luciano, considera o crescimento do número de roubos um “fenômeno no Brasil”. De acordo com ele, a legislação brasileira favorece o bandido. “Manter o criminoso no cárcere está difícil. Nós percebemos que eles têm praticado mais crimes com essa pseudo-sensação de impunidade, e isso tem sido um fermento para o criminalidade”, comentou.

Enquanto prospera a impunidade, para Raphaelle Mosci, que teve a bolsa e o celular roubados, restaram apenas o prejuízo de R$ 2.000 e a insegurança. “Durante muito tempo ficava olhando para trás com a sensação de que tinha alguém me seguindo. Ninguém esquece uma arma apontada para a cabeça”.


Fonte: Portal O tempo

Crimes violentos mantêm queda nos 7 primeiros meses de 2015 em MG

De janeiro a julho de 2015, Minas Gerais manteve a tendência de queda na esmagadora maioria dos crimes considerados violentos, em relação a igual período de 2014. Nessa base de comparação, por exemplo, os homicídios consumados recuaram 10,2% e os homicídios tentados 15,42%. A única natureza criminal a apresentar alta foi a de roubos consumados, com evolução de 18,4% no estado.

Os dados foram apurados pela Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), por meio do Centro Integrado de Informações de Defesa Social (Cinds), vinculado à Subsecretaria de Promoção de Qualidade e Integração do Sistema de Defesa Social (Supid).

Os números atualizados sobre crimes violentos para cada um dos 853 municípios e para o conjunto do estado podem ser consultados pelos cidadãos, clicando no banner Estatísticas de Criminalidade, no topo do site, ou fazendo o percurso, no mesmo site, Integração-Estatísticas-Estatísticas de Criminalidade. A base de informação é constituída pelos Registros de Eventos de Defesa Social (Reds), como são chamados os antigos boletins de ocorrência policial.

No último mês apurado, seis das nove naturezas de crimes classificados como violentos tiveram redução em Minas Gerais frente a julho de 2014. Homicídios consumados caíram 4,21%, homicídios tentados, 11,03%; estupros consumados, 17,17%; estupros tentados, 16,13%; extorsões mediante sequestro, 41,67%, e sequestro e cárcere privado, 45,45%. Apresentaram alta o estupro de vulnerável consumado, 5,65%; o estupro de vulnerável tentado, 75%, e o roubo consumado, 25,91%.

Outros tipos de crimes

As naturezas criminais não classificadas como crimes violentos e que passaram a ser divulgadas de forma pioneira em 2015 pela Seds, assim como as de estupro consumado de vulnerável e de estupro tentado de vulnerável, também tiveram diminuição de ocorrências nos primeiros sete meses de 2015 em Minas Gerais, em relação a igual período de 2014. Os casos de extorsão consumada recuaram 23,03%, os de lesão corporal consumada, 12,23%, e os de furto consumado, 1,76%.

Em julho, frente ao mesmo mês de 2014, o quadro também é de queda. Extorsões consumadas tiveram redução de 23,65%, casos de lesão corporal consumada, 8,40%, e de furto consumado, 3,07%.

Principais municípios

Entre os 14 municípios selecionados pelo Sistema de Defesa Social para analisar a dinâmica de criminalidade no estado, 13 tiveram redução do número de registros de homicídios consumados de janeiro a julho de 2015, frente a igual período de 2014.

Além de Belo Horizonte, Betim (-2,48%), Contagem (-18,24%), Divinópolis (-15,38%), Governador Valadares (-40,24%), Ipatinga (-4,35%), Juiz de Fora (-10,96%), Montes Claros (-6,99%), Nova Serrana (-26,32%), Ribeirão das Neves (-10%), Santa Luzia (-24%), Sete Lagoas (-17.07%) e Uberlândia (-28,95%). O único a apresentar alta foi Uberaba (+23,33).

Em relação aos homicídios tentados, a maior parte dos municípios também apresentou declínio de ocorrências. Além de Belo Horizonte, Contagem (-11,56%), Divinópolis (-19,23%), Ipatinga (-23,08%), Juiz de Fora (-16,79%), Montes Claros (-5,71%), Nova Serrana (-56,67%), Ribeirão das Neves (-3,23%), Sete Lagoas (-3,28%) e Uberlândia (-40%). A maior queda foi registrada em Uberaba (-68,75%). Tiveram aumento Betim (+0,94%), Governador Valadares (+1,92%) e Santa Luzia (+23,68%).

Na estatística de roubos consumados, além de Belo Horizonte, 12 municípios tiveram crescimento. Betim (+24,32%), Contagem (+22,36%), Divinópolis (+6,28%), Governador Valadares (+18,02%), Ipatinga (+17,48%), Juiz de Fora (+7,88%), Montes Claros (+41,46%), Nova Serrana (+3,79%), Ribeirão das Neves (+85,43%), Santa Luzia (+72,45%), Sete Lagoas (+41,99%) e Uberaba (+1,53%). A exceção foi Uberlândia, que teve redução expressiva do número de roubos consumados (-22,79%).

Fonte: Correio de Uberlândia

Mais Informações

Postado por Moderador às 08:50. Marcadores , , , , , , . Assine Grátis nosso Feed RSS 2.0. e receba notícias em seu e-mail

Por Moderador às 08:50. Marcadores , , , , , , . Todos os artigos Possuem Licença Creative Cummons 6.0. Cópias são permitidas somente citando a fonte com Link

0 comentários for "Seds aponta santa luzia como a 2ª Cidade com maior nº de Roubos em Minas Gerais"

Leave a reply

INFO DRIVE

Rádio Vitrine Santa Luzia

Publicidade